domingo, 9 de janeiro de 2011

Talvez hoje!

Talvez hoje, eu precisasse mergulhar no meu eu interior e encontrar o que me aflige.
Talvez hoje, eu precisasse buscar aquilo que deixei para trás: o sorriso perdido, a alegria, o amor... os devaneios.
Talvez hoje, eu precisasse levantar pela manhã olhar o sol brilhar por entre as nuvens e dizer BOM DIA!
Bom Dia minh'alma...
Deixar que os pequenos raios de sol que passam por entre as nuvens aqueçam a minha casa interna. Brilhar e me fazer virar pó. Para assim retornar a ser quem realmente sou.
Quem deixei para trás, nessa caminhada que me fez florescer, crescer e desaparecer.
Quem sou? Onde parei? O que deixei?
Pausa...
Mais uma xícara de café. Minutos depois ele esfriou e ainda continuo a indagar onde me perdi? Onde me esqueci?
Será? Será que realmente as pessoas têm razão?
Talvez eu não queira enxergar o óbvio, ou, o óbvio ficou tão óbvio que inventei uma máscara para disfarçá-lo.
Ou...
Simplesmente o café esfriou a música acabou...
Adormeci na poltrona. O sol se foi. O corpo continua frio e os olhos ainda cansados de buscar a resposta.

Nenhum comentário:

Postar um comentário